Livros

Livros

sábado, 8 de dezembro de 2018

De volta a um lugar feliz



“Como é mesmo o seu nome?”, de início esbocei um sorriso, algures entre a genuinidade e um desconforto nervoso, com o tempo, a questão regressava, “Como é mesmo o seu nome?”, acompanhada da mão esforçada que me pousava no antebraço, a dúvida sentava-se bem à minha frente, não havia como desviar o olhar, o seu eco ressoava inclementemente em cada canto de mim (“Como é mesmo o seu nome?”), até que esta questão sucumbiu para dar lugar a uma outra “Quem é você?”, sublinhe-se a parcimónia da voz em cada sílaba, o genuíno espanto no olhar como se me visse pela primeira vez, creio que, como resposta, apenas lhe espelhava o meu profundo terror por um veredicto impronunciado, nestas alturas, refugiamo-nos num ontem feito hoje, e por aí nos deixamos estar, para anestesiar a dor por uma evidência que nos gela o sentir, um “adeus” a um respirar conhecido (…) 

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018


terça-feira, 4 de dezembro de 2018


(…) falava recorrentemente da sua casa, de um só piso, apelava aos filhos para que ninguém tocasse nos três pinheiros, do lado direito, trazia ao seu alvo leito hospitalar com insistência a doçura da sombra, aquando do estio, derramada pelos pinheiros, sob a qual ela e o marido se deitavam tardes infindas, a ouvir o canto das cigarras e a melodia da brisa entoada pelo coro das ramagens, desde o início havia um sentir generalizado de que ela sabia, embora ninguém ousasse verbalizar, aquelas coisas que se falam sem voz, sempre as mais significativas, e, no fundo, as que perduram (…)
in Rua das Buganvílias

domingo, 2 de dezembro de 2018




Compreendo, com tristeza, que a felicidade é sempre retrospectiva. É sempre a estação deixada para trás. Toda a tristeza do mundo desenha-me no rosto a ténue linha de um sorriso compreensivo – aquele que provém do tempo.

in Queria rever o teu rosto ao entardecer


segunda-feira, 26 de novembro de 2018

… que nos fazia passar tardes e tardes, de estore corrido, como se o mundo fosse um lugar longe, gostava tanto desse sentir: voltar as costas ao mundo e deixá-lo lá longe, tão longe, próximo de uma paisagem do esquecimento…

in  O esquecimento do futuro