Livros

Livros

segunda-feira, 26 de junho de 2017



"... após o candeeiro, ela numa pausa para cadenciarem passos e palavras, por esta altura, a mão da noite descia uma qualquer promessa de sonhos sobre a terra, aqui era o momento em que se silenciavam para se olharem, talvez nunca falassem tanto, é curioso, o amanhã nunca entrava nestes diálogos..."

in "Quantas conversas encontram o amanhã?"

Sem comentários:

Enviar um comentário